Oitavo Sarau do Catarino é destaque em Água Branca

Água Branca celebrou no último sábado, do dia 17 de março,  a sua 8ª edição do Sarau do Catarino, evento bem sucedido de caráter artístico-literário. Criado pela primeira-dama do município, Margareth Pimentel e pela Secretária Municipal de Educação e Cultura, Cleidimar Tavares, as quais o batizaram em homenagem a um escritor local Francisco Catarino, o acontecimento vem há três anos oportunizando ao povo águabranquense o contato com a diversidade cultural existente no estado do Piauí,  e tem como escopo, além de trazer para conhecimento da população talentos de outras cidades do estado, revelar aqueles oriundos do município naquilo que concerne à arte e a literatura: atores, músicos, compositores, escritores, desenhistas, dançarinos, pintores, declamadores, poetas, fotógrafos e todas as expressões artísticas que juntas configuram o significado do que é compreendido como ‘cultura’.

 

 

 Em Junho de 2010, ao assumir o cargo de Chefe do Departamento de Cultura, o administrador especialista em negócios e ator, Eduardo Guillon, há quatro anos morando no Piauí, idealizou a tematização particular de cada edição do Sarau objetivando torná-los mais específicos e interessantes. Dessa forma criou a partir do quinto Sarau, o que considera sua “opus magna”, o tema “Inclusão para Todos” cujo desígnio foi ensejar pessoas com deficiências físicas e mentais a se apresentarem mostrando suas habilidades. Naquele Sarau, efetivado no primeiro semestre de 2011, estiveram presentes a roda de capoeira da APAE de Teresina, uma dançarina cadeirante do grupo ‘Corpo Inclusivo’, um cego tecladista e muitos outros; houve também o lançamento de um livro de poesias escrito exclusivamente por pacientes do CAPS de Água Branca. “Estou certo que a cultura deve abarcar a todos e não apenas a um grupo restrito, afinal o que é ser normal? Devemos de uma vez por todas romper com o preconceito existente em nós e atentarmos que para cultura não existe barreiras ou limites físico e mental. Lembre-se de Van Gogh, Beethoven, Aleijadinho e um elenco vasto de outros artistas que deixaram seu legado como exemplo para a posteridade”, assevera  Eduardo.  

 

    

 

Neste primeiro Sarau do ano de 2012, o Departamento de Cultura da Secretaria de Educação resolveu produzir o evento com o tema “O Cordel do Nosso Piauí”; para tanto compareceram personalidades como o Presidente da Academia de Letras do médio Parnaíba, o poeta e escritor ‘Neto Sambaíba’; o escritor Presidente da Academia de Ciências e membro da Academia de Letras do Piauí, ‘Herculano de Moraes’ e o jornalista, cordelista e editor chefe da revista ‘De Repente’, ‘Pedro Costa’. O evento foi apresentado pelas atrizes locais ‘Alessandra Moraes e Dayana Pinheiro ’ além dos outros alunos de teatro do Departamento de Cultura os quais apresentaram esquetes inspiradas nos cordéis da revista ‘De Repente’.

 

 

Entre outros ‘filhos de Água Branca’ que se apresentaram, destacaram-se o jovem e talentoso      desenhista ‘Avelino Júnior’, que durante o evento fez desenhos e caricaturas das personalidades locais; e o sanfoneiro ‘Raimundo Paranã’, famoso nos anos 50, 60 e 70 por animar as festas das cidades do Médio Parnaíba, tocando até mesmo para o temido Zezé Leão, conhecido por alguns como o “Lampião do Piauí”.

 

 

 

“É importante que o Piauí valorize seus artistas, escritores e suas expressões culturais não as preterindo àquelas de outros estados brasileiros e tampouco as imitando. Somente mediante a verdadeira estima e o investimento público e privado em seus talentos o estado vai galgar seu tão almejado destaque e respeito no âmbito nacional” – conclui Eduardo Guillon.

 

%d blogueiros gostam disto: