Ajude: Campanha quer construir casa para nove irmãos órfãos no Piauí

O projeto “Eu quero ajudar”, formando por um grupo de voluntários que busca promover ações filantrópicas em Teresina e outras cidades do Piauí, está promovendo uma campanha para ajudar nove crianças órfãs, que moram no município de Miguel Alves e perderam a mãe em junho de 2018 vítima de câncer no útero.

Foto: Reprodução/FacebookOs pequenos, que tem entre 3 e 12 anos, moram atualmente em um único cômodo e estão sob cuidados da avó materna, que não possui condição financeira para sustentá-los. Aos 12 anos, R., é a responsável pelos seus 8 irmãos em uma casa pequenina, baixa, sobre um terreno desnivelado e muita miséria. A infância foi completamente interrompida com a morte da mãe.



O objetivo inicial do grupo é promover mais dignidade para que a família tenha um lar com mais um ou dois cômodos que acomodem todos e para isso está arrecadando alimentos e materiais de construção ou qualquer valor para a compra destes e para arcar com a mão de obra do pedreiro.

Foto: Reprodução/FacebookPara a construção do novo cômodo, será necessária a compra ou doação de tijolos, treliças, sacos de cimento, telhas, ripa, cerâmica para toda a casa (40m2), reboco das paredes, tinta para toda a casa, dois vasos sanitários, duas pias para banheiro, duas torneiras para as pias dos banheiros, dois chuveiros, uma pia para a cozinha, duas camas beliches e dois guarda roupas ou armários.

Para mais informações é possível entrar em contato através do WhatsApp: 86 99957-3741.

Foto: Reprodução/Facebook

Sobre o projeto:

O projeto “Eu quero ajudar” é uma ideia que surgiu em 2012, quando a jovem Priscila Jacó e sua família resolveram preparar uma ceia natalina para moradores de rua da capital. Uma pequena iniciativa que despertou interesse em outras pessoas, que ingressaram no projeto e perceberam que não era somente naquela ocasião que essas pessoas precisavam de ajuda. As atividades foram então se expandindo e atualmente são realizadas na Páscoa, Dia das Crianças e no Natal, além de ações temporárias em que, sob caráter de urgência, uma pessoa, uma família, comunidade ou animal, necessitam de cuidados ou ajuda do grupo. 

O grupo de voluntários se reúne todos os dias, no início da noite, para distribuir alimentos a moradores de rua de diversos pontos da capital. As comidas são preparadas pelos participantes, que também ficam responsáveis pelo transporte e materiais para servir.

%d blogueiros gostam disto: