Exames de corpo de delito negam torturas na Major César, diz Sejus

A Secretaria de Estado da Justiça do Piauí encaminhou, na última terça-feira, 16 detentos da Colônia Agrícola Major César para a realização de exames de corpo de delito. Os exames foram feitos no Instituto Médico Legal e comprovaram que não há qualquer sinal de ofensas às integridades físicas dos custodiados do Estado.

Os exames foram realizados mediante solicitação do Poder Judiciário após denúncias de supostas torturas feitas por familiares e pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos.

O Diretor de Inteligência da Secretaria de Justiça, Delegado Charles Pessoa, cita que os criminosos em muitas vezes utilizam de pessoas que não conhecem a realidade do sistema prisional para macularem a credibilidade das ações do Estado.

“Iniciamos uma intervenção administrativa na Major César pra justamente coibir ações dos detentos que afrontam o Estado e a sociedade. A unidade retomará os procedimentos de ordem e disciplina. Esses novos procedimentos geram essa reação de alguns presos que não querem seguir a disciplina e acabam usando familiares e pessoas que não têm o conhecimento das rotinas carcerárias pra tentarem desacreditar a atuação do Estado. Todas as nossas ações estão e serão feitas dentro da legalidade”, afirmou o Delegado Charles Pessoa.

O diretor da Sejus afirma ainda que a unidade do semiaberto foi mal interpretada durante muito tempo e que a disciplina será restabelecida na Colônia.

“A Major César não é Colônia de Férias. É uma unidade penal e o preso precisará seguir as ordens do Estado. Combateremos os atos de indisciplina e comunicaremos ao Judiciário. Recentemente, o Judiciário regrediu cerca de 50 presos ao regime fechado.”

%d blogueiros gostam disto: