Prefeito Maxwell da Mariínha entrega armamento à Guarda Municipal de Altos

Na útlima sexta-feira (19), o prefeito Maxwell da Mariínha participou da entrega do armamento de fogo para a Guarda Municipal de Altos. As armas foram doadas pela Secretaria Estadual de Segurança Pública. Quase vinte agentes da guarda municipal receberam armamento de fogo letal para auxiliar as polícias Civil e Militar na proteção e segurança dos altoenses.

A solenidade de entrega dos portes e das armas aconteceu na sede da Guarda Municipal e contou com a presença do ex-secretário de Segurança Pública e deputado Federal, Fábio Abreu; do vice-prefeito de José de Freitas, Antônio Abreu; dos comandantes das guardas municipais de José de Freitas e de Demerval Lobão, George Lancaster e Walfrane Mesquita, respectivamente. Compuseram a mesa de honra também além do prefeito Maxwell da Mariínha, o vice-prefeito Cláudio da Cepisa; o secretário de Agricultura, delegado Paulo Pires; e o delegado de Polícia Civil, da Greco, Daniell Pires.

O prefeito Maxwell da Mariínha ao falar destacou que a luta pela aquisição das armas foi mérito da Guarda Municipal de Altos representada pelo seu Comandante Raimundo Ferreira. “Todo o mérito dessa conquista é dos guardas municipais. Eles vestem a farda por amor e por querer desempenhar um papel para a sociedade de Altos. Nunca tiveram apoio direto de nenhuma gestão. Até o veículo que possuem foi conseguido por eles em convênio com a Justiça. Me comprometo a trazer mais outro veículo e motos para aumentar a abrangência do perímetro de atuação e realizar um trabalho mais efetivo para a nossa sociedade”, destacou o prefeito.

O processo, agora concluído, com autorização da Superintendência da Polícia Federal no Piauí, que cuidou da transferência de titularidade de porte no Sistema Nacional de Armas (SINARM), teve início no ano de 2015.

O Comandante da Guarda, Raimundo Ferreira, fala da importância da guarda armada. “Este armamento será o instrumento de defesa dos guardas e da sociedade. Fomos bem treinados por instrutor reconhecido pela Polícia Federal. Agora podemos enfrentar as chamadas de patrulhamento ostensivo. Antes não podíamos intervir numa briga de bar com arma de fogo. Hoje a realidade será de maior proteção às pessoas”, disse.

Ferreira conta que o processo se encontrava parado na Advocacia Geral da União (AGU). “Somos muito gratos ao prefeito Maxwell que se empenhou para cobrar agilidade no processo. Há mais de três meses parado e dentro de alguns dias com a disposição do prefeito em nos atender nesse pleito a coisa ganhou forma e hoje estamos armados”, concluiu.

Para serem habilitados a portar armas de fogo, os guardas municipais realizaram três tipos treinamentos diferentes com mais de 400 horas de curso, o que representou cerca de 300 disparos por cada agente. Critérios como a criação da Corregedoria e Ouvidoria da Guarda Municipal também foram atendidos para que o porte fosse concedido.

%d blogueiros gostam disto: