Restos mortais da Igreja de São Benedito

 

José Vitor Fontinele

Igreja de São Benedito, Caxias- Ma

Um passado pode ser sombrio quando visto sob a ótica do presente, em
outras palavras, o que antes poderia ser algo comum, uma tradição, por exemplo, no
decorrer do tempo perde o caráter religioso originário – mas não deixa de o ser -,
caindo no imaginário popular como contos e lendas. No entanto, se pensarmos
assim, os contos permeiam nossas vidas e com as lendas dividimos nosso dia a dia.
Pode ser o caso desta narrativa. Boa leitura!

 

 

É comum avistar lápides em cemitérios – ó caro leitor, decerto, já as viu
pessoalmente -, mas se eu disser que dentro das paredes de uma igreja abriga
restos mortais, vai soar como algo fictício, uma fantasia, embora seja concreto. E
uma missa, pode sim, ser celebrada na presença dos mortos.

O garoto estava fascinado com a beleza da cidade, a qual lhe saltava os
olhos – acredito que pela sua crença no sobrenatural, e, sobretudo, por seu gosto
pela história local -, conduzido por uma garota que de tudo ali conhecia. Como se
fosse seu guia turístico, apresentou-lhe a antiga fábrica de manufatura e a famosa
praça do Pantheon, pois era sua terra e voltara para ela, mas nada lhe chamou mais
a atenção do que um lugar específico. Aqui é onde tudo começa e também termina.

Na manhã de um determinado dia, saíram os dois para conhecer de forma
mais analítica e profunda uma Igreja suntuosa em seu estilo germânico que
chamava a atenção de todos que passavam por ali pela primeira vez. Não só pela
sua expressão artística como também pelo seu significado e um enigma que vai
além de suas paredes, de sua faixada de igreja, pois contida nelas estão grandes
mistérios de uma cultura de outrora e que se tornou incompatível com a
contemporaneidade, mesmo assim, fascina, ao passo que impõe medo ao passarem
pelo seu umbral adentrando seu interior.

As paredes de seu interior foram utilizadas de uma forma bem peculiar como
sepulturas para abrigar restos mortais de pessoas cujas famílias ou familiares
enviaram há décadas para jazerem em seu interior. Confuso diante de tal
circunstância, procurou alguém para inquerir acerca do que estava vendo, e,
virando-se, perguntou para a garota o porquê de se encontrarem ali nas paredes e
não em cemitérios. Ela não soube respondê-lo, contudo ele continuou a observar,
intrigado, com os restos mortais da Igreja de São Benedito.

 

%d blogueiros gostam disto: