Rafael Fonteles visita e ouve demandas dos artesãos do Polo Cerâmico do Poti Velho

    Ascom

O pré-candidato do PT a governador, Rafael Fonteles, visitou neste domingo (19/06) o Polo Cerâmico do bairro Poti Velho, na Zona Norte, ponto tradicional de produção e comercialização de arte em cerâmica da capital. Na oportunidade, Rafael conversou com os artesãos e escultores e ouviu demandas e sugestões para acrescentar ao plano de governo.

Para ele, o potencial do Polo Cerâmico pode ser melhor aproveitado a partir do apoio ao trabalho dos artesãos. “Vemos muito potencial turístico no local e queremos combinar tudo isso com cooperativismo, associativismo e economia solidária, para gerar mais renda de forma descentralizada, para que mais pessoas possam se beneficiar dessa riqueza que nós temos”, afirmou Rafael Fonteles.

Uma das propostas dos artesãos foi apresentada ao pré-candidato pela presidente da Cooperativa de Artesãs do Poti Velho, Raimundinha Teixeira, que tem uma luta reconhecida e respeitada em favor dos artesãos do Poti Velho. Ela sonha em transformar o local em um corredor cultural. 

    Ascom

“Esse Polo Cerâmico é hoje uma referência e nós artesãos sonhamos com um projeto que possa expandir o Polo com um corredor cultural e espaço para eventos. Isso certamente irá fortalecer o nosso trabalho, com a atração de mais visitas e, por consequência, o aumento de visibilidade, vendas e geração de renda”, explicou Raimunda Teixeira, presidente da Cooperativa de Artesanato do Poti Velho (Cooperart). 

Para Rafael Fonteles, a demanda é perfeitamente possível de ser realizada. “A ideia da dona Raimundinha é que esse corredor cultural vá da igreja do Poti Velho até o Parque Encontro dos Rios. São cerca de 700 metros de muita arte e cultura”, explicou Rafael, depois de conversar com Raimundinha. “O que mais a gente precisa é de valorização do nosso trabalho pelo piauiense. Às vezes nossa arte é mais valorizada pelo pessoal de fora do que daqui”, disse o escultor Jimmy Presley, que trabalha há mais de 20 anos no local.

O Polo Cerâmico do Poti Velho é uma antiga vila de pescadores formada no local em que começou o povoamento de Teresina, a Vila do Poti. Ao longo das últimas décadas, se tornou um dos pontos de artesanato em cerâmica mais importante do Estado, visitado por turistas do país inteiro e por estrangeiros que visitam Teresina. 

Hoje, além de ponto turístico, é uma região de comércio com 51 lojas, mais de 2.040 artesãos e uma grande quantidade de produtos feitos de argila. Neste domingo, Rafael Fonteles ainda visitou o Parque Encontro dos Rios, ao lado do Polo Cerâmico, que também conta com quiosques onde os comerciantes e artesãos expõem e comercializam uma série de produtos artesanais, comidas e bebidas.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: