Gerente do Banco do Brasil Agência Miguel Alves é assassinado

Família
Natural de Pimenteiras, Ademyston Rodrigues passou no concurso do Banco do Brasil quando ainda cursava o ensino médio. Formou-se em Contabilidade e trabalhou nas agências de Itaueira, Floriano e Teresina até iniciar a carreira de gerente em Miguel Alves. 
 
Além da insegurança, uma das razões para deixar o município do interior era a família. O gerente deixa a esposa Sandra e três filhos, sendo uma bebê de três meses, uma menina de sete e um garoto que completou cinco anos no último fim de semana. 
 
O pai esteve presente no aniversário do filho como em todos os finais de semana. De acordo com o vereador Amysthanio Rodrigues Alves, os filhos eram a paixão da vida de seu irmão, que iria completar 35 anos em junho. 


Helder Sousa/Cidadeverde.com
Amysthanio é vereador em Pimenteiras e irmão do gerente Ademyston, que será sepultado na cidade
 
O vereador de Pimenteiras Amysthanio Rodrigues Alves (PSB), irmão do gerente do Banco do Brasil do municípios de Miguel Alves assassinado nesta terça-feira (30) durante assalto, disse que o sonho de Ademyston (foto abaixo) era deixar a cidade por conta da violência. 
 
Enquanto aguardava a chegada do corpo no Instituto Médico Legal de Teresina, Amysthanio revelou ainda que o irmão conhecia o gerente do Banco do Brasil de Luzilândia, assassinado há dois anos, e temia que algo parecido acontecesse com ele. 
 
“O sonho dele era sair de lá (Miguel Alves) por causa da violência”, disse o vereador ao Cidadeverde.com, ressaltando a sensação de insegurança que Ademyston Rodrigues Alves vivia. “Parece que ele sentia que alguma coisa de ruim ia acontecer com ele”.
 
O vereador revelou que o irmão já tinha passado por situações de risco em duas oportunidades. Por questões de segurança, ele e outros funcionários do banco foram levados para a cidade de União quando agências de outros municípios foram assaltadas. 
 
Ademyston Rodrigues também conhecia o gerente Humberto Rodrigues, morto durante o assalto da agência de Luzilândia em maio de 2011. 
 
Para o vereador, a presença em massa de policiais na cidade agora é inútil. “Agora não adianta mais. Agora não tem mais jeito. Era para ter esse policiamento antes, não agora depois de acontecer isso com ele”.
 
Velório em Teresina
Os corpos do gerente e dos três assaltantes mortos no tiroteio chegaram a Teresina por volta de 18h30. O velório de Ademyston Rodrigues acontecerá na Pax União, avenida Miguel Rosa, zona Sul da capital. A intenção da família é velar o gerente até meia-noite e depois disso seguir para Pimenteiras. 
 
Helder Sousa/Cidadeverde.com