Teresina: Mega operação da PF descobre mansão do tráfico no Lourival

Ampliada às 9h00

Os presos foram retirados da mansão em uma van pelo delegado Reinaldo Camelo. Na mansão foram apreendidas armas e drogas.
 
Ampliada às 8h50
 
A operação da Polícia Federal, chamada de Pioneiros, deflagrada na manhã desta sexta-feira(10) descobriu uma mansão do tráfico de drogas no bairro Lourival Parente, zona sul de Teresina. O local seria um quartel general com câmeras de última geração que serviam para auxiliar na distribuição das drogas em toda região. 
 
 
 
Quatro presos estão na mansão do tráfico, que funcionava na rua Frederico Clarck no bairro Lourival Parente. A casa é um quarteirão, que possui cerca elétrica e câmeras. A movimentação na rua é intensa.
 
Até o momento foram cumpridos 16 mandados de prisão, dos 28 que foram expedidos. Na superintendência da PF em Teresina em torno de seis presos chegaram, sendo três mulheres. 
 
Além de Teresina, Altos e Piripiri também foram cumpridos mandados em Minas Gerais, Brasília e Mato Grosso de onde a droga seria fornecida. 
 

Fotos: Evelin Santos

 
 
 
 Há informações de presidiários também fariam parte da quadrilha. A PF apreendeu também armas e drogas em cumprimento a mandados de busca e apreensão, sequestrou bens que teriam sido comprados com o dinheiro do tráfico e bloqueou contas bancárias. 
 
A movimentação na superintendência é muito grande e a todo momento chega presos. O superintendente da PF, Nivaldo Farias disse que dará uma entrevista coletiva às 10h30 sobre a operação. 
 
 
Matéria relacionada:

 

Nota da PF

A Polícia Federal no Piauí deflagrou, às 06 (seis) horas de hoje (10.05.13), a OPERAÇÃO PIONEIROS, resultado de investigações iniciadas há 14 (catorze) meses com vistas a reprimir quadrilha especializada no tráfico de drogas nesta capital e municípios vizinhos.

A investigação a cargo da Delegacia de Repressão a Entorpecentes-DRE identificou os fornecedores de drogas no estado de Minas Gerais e Mato Grosso onde estão sendo cumpridos mandados de prisão e busca. No Piauí estão sendo presas as lideranças, responsáveis pela distribuição e financiadores do tráfico, perfazendo um total de 28 (vinte oito) mandados de prisão, e 20 (vinte) mandados de busca e apreensão, cumpridos simultaneamente por um efetivo de aproximadamente 90 (noventa) Policiais Federais empregados.


Na fase prévia de investigações da operação Pioneiros, em ação controlada da PF, foram apreendidos mais de 200 (duzentos) quilogramas de drogas, presas 07 (sete pessoas) em flagrante, apreendidos veículos, armas de fogo, e outros bens obtidos como proveito do crime.

No decorrer das investigações, em caráter transversal, foi identificado o braço armado da quadrilha responsável por homicídios, decorrentes da disputa entre bandos de traficantes rivais em Teresina. Após autorização judicial será operacionalizado o compartilhamento destas provas mantidas até então sob segredo de justiça.

A Operação Pioneiros faz parte da estratégia da PF em desarticular estruturas interestaduais dedicadas ao tráfico, reduzir a oferta de drogas e expropriar os ativos pertencentes aos criminosos. Nesse sentido foi rastreada uma movimentação financeira superior a R$ 2 milhões no último ano de atividade da quadrilha. A investigação sobre a lavagem de dinheiro obtido com tráfico motivou o bloqueio de ativos nas contas bancárias dos indiciados e o sequestro de 25 (vinte cinco) imóveis situados nos estados de Goiás, Minas Gerais e Piauí, avaliados em R$ 2,8 milhões.

Diante das provas coletadas, os investigados estão sendo indiciados por tráfico ilícito de drogas (art. 33 da Lei nº 11.343/06), associação para o tráfico (art. 35 da Lei nº 11.343/06), financiamento do tráfico de drogas (art. 36) e, lavagem de dinheiro (art. 1º da Lei 9613/98). Após a lavratura dos Procedimentos Policiais, os presos serão recambiados para Presídios da Capital onde ficarão a disposição do Juízo da 7ª Vara Criminal da Capital, Dr. Almir Abib Tajra, e da promotora de justiça, Dra. Lúcia Rocha Cavalcanti Macedo.

(*) com informações e fotos cidade verde.