Curral novo do Piauí: reserva mineral produz 1 bilhão de toneladas de Minério

Curral novo do Piauí (451 Km a sudeste de Teresina), onde está localizada a maior parte da reserva mineral que produz 1 bilhão de toneladas de minério, dos quais 252 milhões são aproveitáveis para fins comerciais, como o ferro de alta qualidade.

Num investimento na ordem de R$ 3,4 bilhões (77,3% dos investimentos programados pelo PAC do governo federal no Piauí até 2017), a extração pode render 1.200 empregos.

De acordo com a Bemisa (Brasil exploração mineral AS), durante os 10 primeiros anos, o trabalho será especificamente em Curral novo do Piauí, podendo se chegar ainda a 25 anos, se estendendo para trechos das cidades de Simões, Paulistana e Betânia do Piauí, que é a região entre a serra de Massapê e de Monte Santo, no sudeste do Piauí, na divisa com Pernambuco.

A empresa, que pertence ao grupo Oportunity está desde 2008 na região, estudando as potencialidades do local, a fim de explorar, por meio de uma concessão de União, a partir da documentação e provas de que o impacto ambiental é mínimo. No caso apenas os buracos no solo, uma vez que não se usa produtos químicos, afirma a empresa.

Em 2009 foram feitos 8 furos de 1.040 metros de profundidade. Atualmente são 329 furos, numa extensão de 8 Km, onde pode se encontrar minérios como magnetita, quartzo e bório. Segundo dados, de 1 bilhão de toneladas de minério, 252 milhões são aproveitáveis para fins comerciais. No caso do Piauí, o que chama atenção é o alto teor de ferro presente nos minerais.

Outro ponto importante, é que a ferrovia Trasnordestina, que está sendo construída na região, passará a apenas 10 Km do local da extração, o que facilitará o transporte do minério retirado, proporcionando uma melhor logística.

 Com informações e foto 180graus.