LUTO! Hoje faz quatro dias que Água Branca perdeu Zé Viana

Abaixa um breve texto retirado das redes sociais públicado sobre Zé Viana.

No dia (25/12/15) por volta das 22 horas, faleceu em Teresina, no hospital Unimed, meu querido sogro, o saudoso José Viana dos Santos, o popular Zé Viana da calçadeira Viana em Água Branca.

Agradeço em nome da professora Meire (minha esposa) e sua família às condolências de todos os amigos!

O saudoso José Viana dos Santos, foi um grande genitor, com quem tive um excelente relacionamento sem nem sequer um laivo de invectiva.
Ele criou e educou muito bem os filhos e os mantinha sempre unidos em volta de si. Sou testemunha ocular de que eles são de fato uma GRANDE FAMILÍA! Devo a ele a genitura de uma filha maravilhosa – Meire Viana, minha esposa! Muito obrigado “Seu Zé”, como eu costuma chamá-lo respeitosamente.

Os filhos (Meire, Milson, Da Cruz, Valdec, Valdeci, Doris Edson, Neto e Elza) e a esposa Dona Olinda (minha sogra), fizeram o melhor que puderam para que ele pudesse continuar a viver, ainda que do ponto de vista clínico (digo, dos médicos), morria-lhe a vida, e viva nele a morte. Parabéns aos filhos pela honra que deram ao “Seu Zé”, isso o manteve vivo até ontem! Ele deixa como legado para os filhos, netos e bisnetos, o exemplo de um bom pai!

Água Branca e por extensão todo o Médio Parnaíba perde mais um dos pioneiros do comércio no ramo de calçados. A história do comércio em Água Branca estaria incompleta se não incluíssemos a figura do empresário José Viana dos Santos, da CALÇADEIRA VIANA.

Se ele não tivesse recebido os cuidados médicos (com custos financeiros elevados para a família) e, sobretudo, o verdadeiro AMOR dos filhos, talvez já tivesse falecido muito antes, do que podemos chamar de ontem às 22 horas.

O senhor Zé Viana sofreu bastante até atingir o seu “limite biológico.” Ele sofreu em seu divã de enfermidades até começar a dormir nos aguilhões da morte.

A Meire está até o momento se mantendo muito forte, apesar do grande pesar como é comum a todos os que sofrem ao perder um pai – tamanha é dor de uma filha enlutada! Ela está convicta de que no momento ele não está mais sofrendo. Apenas dormindo em conformidade com a POESIA SUPREMA que ela acredita e conhece muito bem:

(Eclesiastes 9:5- 6, 10) . . .. 5 Pois os vivos sabem*que morrerão,+ mas os mortos não sabem absolutamente nada,+ nem têm mais recompensa,* porque toda lembrança deles caiu no esquecimento.+ 6 Também seu amor, seu ódio e seu ciúme já não existem, e eles não têm mais parte em nada do que se faz debaixo do sol.+ Tudo o que a sua mão achar para fazer, faça-o com toda a sua força, pois não há trabalho, nem planejamento, nem conhecimento, nem sabedoria na Sepultura,*+ o lugar para onde você vai.

O corpo está sendo velado em sua residência a Rua João Ribeiro no centro de Água Branca, e o sepultamento ocorrerá na cidade de Hugo Napoleão.

Água Branca (PI), 26 de dezembro de 2015.

Francisco Abreus Soares
Genro do falecido

%d blogueiros gostam disto: