Após parto de criança com microcefalia mãe o abandona em maternidade do Piauí

Recentemente foi noticiado pelo Estadão, em Teresina, que uma mulher abandonou um bebê com microcefalia após dar à luz na Maternidade Dona Evangelina Rosa. Segundo informações, a criança teria nascido com a doença por conta da epidemia influenciada pelo zika vírus, cujo transmissor é o mosquito aedes aegypti.

A publicação apurou que a mãe do bebê abandonado reside em um município no interior do Estado, porém, o destino da criança ainda é desconhecido. Os casos suspeitos de microcefalia em investigação pelo Ministério da Saúde e os estados chegam a 4.107 em todo o país. Os números fazem parte do Informe Epidemiológico de Microcefalia, divulgado nesta terça-feira (23). No Piauí foram notificados 127 casos de microcefalia em todo o Estado, aumentando em cinco os novos casos em uma semana. Desse total, 81 estão sob investigação, 32 confirmados e 14 descartados.

Em todo o País, 950 notificações já foram descartadas e 583 confirmadas para microcefalia e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita.

Os 583 casos confirmados ocorreram em 235 municípios, localizados em 16 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Rondônia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Goiás, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Já os 950 casos foram descartados por apresentarem exames normais, ou apresentarem microcefalias e/ou alterações no sistema nervoso central por causas não infeciosas.

Cabe esclarecer que o Ministério da Saúde está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central, informados pelos estados e a possível relação com o vírus Zika e outras infecções congênitas. A microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos além do Zika, como Sífilis, Toxoplasmose, Outros Agentes Infecciosos, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes Viral.

Os 4.107 casos em investigação representam 72,8% do total acumulado de 5.640 casos notificados desde o início das investigações em 22 de outubro de 2015 até 20 de fevereiro de 2016. O total notificado está distribuído em 1.101 municípios de 25 unidades da federação. Amapá e Amazonas são os únicos estados da federação que não tem nenhum registro de casos.

Maternidade Dona Evangelina Rosa (Crédito: Ascom Governo do Estado )

%d blogueiros gostam disto: