De tradicional família, corpo de tia do editor do MPiauí é sepultado em Teresina

A professora barrense Filomena da Cunha Barros faleceu às 16 horas de ontem, Terça-feira, 16 de Maio, em Teresina, onde estava há três meses sob cuidados médicos.

O corpo da professora Filomena Barros, de 74 anos, foi velado das 20 horas de ontem até as 11 horas da manhã de hoje, 17 de Maio, na Casa de Velórios Pax União, em Teresina, próximo a Academia Piauiense de Letras. No local a Família Barros recebeu muitos amigos que prestaram as últimas homenagens a pedagoga que foi responsável pela educação de várias gerações de filhos de Barras. Representando as famílias barrenses o engenheiro Chico Correia Filho fez rico e emocionado discurso, destacando a importância da falecida professora para educação no Município de Barras, citando também a saudosa professora Rosa da Cunha Barros, genitora de Filomena, tida como uma das maiores educadoras da história da Terra dos Governadores.

Após a Missa de Corpo Presente, realizada pontualmente as 11 horas, o corpo da professora Filomena da Cunha Barros saiu em cortejo pela Avenida Miguel Rosa/Avenida Frei Serafim/Avenida João XXIII até o Cemitério Parque Jardim da Ressurreição, Bairro Alto da Ressurreição, oportunidade em que uma solenidade reservada aos parentes e amigos mais próximos da Família Barros, culminou como o ato final das homenagens antes do sepultamento. Na solenidade reservada, o jornalista e escritor Reinaldo Barros Torres (Editor do MPiauí), membro da Academia de Letras do Vale do Longá, Academia de Letras da Região de Sete Cidades e União Brasileira de Escritores, sobrinho da falecida, fez em nome da Família Barros, emocionado discurso citando um histórico desde o momento em que seus avós assentaram suas tendas em Barras, nos idos anos de 1928 e em especial a partir do casamento dos seus avós Raimundo de Sousa Barros e Rosa da Cunha Barros, acontecido em 1933, até os dias atuais com a morte do último descendente da família a residir na Terra dos Governadores – a professora Filomena da Cunha Barros.

Após o pronunciamento de Reinaldo Barros Torres o cerimonial do Cemitério Parque Jardim da Ressurreição, anunciou o momento do fechamento da urna funerária e o corpo de Filomena da Cunha Barros foi levado até um dos jazigos da família, onde foi sepultado sob  aplausos às 12h24min desta Quarta-feira, 17 de Maio de 2017.

Abaixo imagens cedidas pela família de momentos do enterro no Cemitério Parque Jardim da Ressurreição, em Teresina.
 

 





 

 

 

%d blogueiros gostam disto: