Acadêmicos pedem auxilio transporte ao poder público de Água Branca

Água Branca – 28 de agosto de 2012. Há exatos 17 meses, mais precisamente no dia 01 de março de 2011, ocorreu na sede da Secretaria Municipal de Educação, reunião que culminou na ajuda para os alunos Universitários com o transporte para o deslocamento até a sede do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologias – IFPI Campos/Angical, por parte da Prefeitura Municipal de Água Branca. A reunião contou com a presença da Secretária Municipal de Educação e coordenador de ensino.

O objetivo da reunião realizada pela Secretária Municipal de Educação com os Universitários foi esclarecer ao alunado que a prefeitura de Água Branca ira ajudar com um auxilio transporte, mesmo sabendo que os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb, que foi criado pela Emenda Constitucional nº. 53/2006 e regulamentado pela Lei nº 11.494/2007 e pelo Decreto nº. 6.253/2007, em substituição ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério – Fundef, que vigorou de 1998 a 2006, tem como finalidade principal somente atender toda à educação básica, da creche ao ensino médio, exceto ensino superior.

No entanto, é de extrema importância que a comunidade estudantil aguabranquense tome conhecimento que este auxílio por parte da prefeitura de Água Branca, não é uma obrigação nem do governo municipal e nem do governo estadual.

Hoje, Água Branca é o município da região do Médio Parnaíba que mais tem alunos no Instituto Federal de Angical. São cerca de 30 alunos cursando o nível superior, nas áreas de exatas (matemática e física).

Naquele momento o saldo da reunião foi positivo com a ajuda da prefeitura durante 5 meses, passado este tempo, o negocio começo a desandar, onde a Secretaria Municipal de Educação começou a alegar não ter mais condições para arcar com esta despesa e acabou por cancelar ajuda aos alunos do nível superior que moram em Água Branca e todos os dias tem que se deslocarem 28 km para realizarem suas atividades acadêmicas no IFPI da cidade de Angical.

Alguns acadêmicos aguabranquense se dizem desrespeitados pelo poder público local, que antes havia assumido um compromisso com todos e agora não está mantendo sua palavra.

Muitos desses jovens que estão cursando o ensino superior em Angical são de origem humilde e muitas vezes seus pais não tem condições de arcar com as despesas de transportes dos seus filhos para Angical, pois muitos já estão com seu orçamento comprometido com coisas do cotidiano necessárias para sobrevivência de uma família.

Por isso, estes jovens entraram em contato com a redação do Portal Mpiaui e dizem estarem sentindo-se constrangidos e humilhados com esta situação, onde o poder público local havia assumido um compromisso, mas deixou sua palavra de lado e abandonou estes acadêmicos a mercê do tempo, sem ter quem os ajudem no auxilio a este transporte para cidade de Angical.

Segundo um acadêmico que não quis se identificar, eles estão pagando por mês cerca de R$ 75,00 reais por aluno, a uma van fretada para leva e trazer os acadêmicos no IFPI de Angical. Um valor um tanto quando alto se levarmos em consideração a vida financeira de muitos alunos, que como já foi mencionado aqui, são de origem humilde.

Já não basta termos que aceitar a Capital Econômica do Médio Parnaíba, com 16.451 habitantes, mas com uma movimentação diária de 30 mil habitantes decorrentes dos municípios circunvizinhos, não ter muitas entidades ensino superior, sendo que as que existem são de ensino a distância, não dando conta da demanda de alunos querendo a profundar-se em uma profissão. Agora estão negando o simples direito de transportar a estes alunos, para que possam formasse em uma profissão digna, alcançando assim, o tão sonhado ensino superior.

É preciso que o poder público local olhe para estes acadêmicos. Eles não têm culpa de serem de origem humilde e de necessitarem de ajuda por parte das autoridades competentes locais.  

Na oportunidade os acadêmicos de Água Branca lembram que outras prefeituras que tem um numero menor de alunos estão disponibilizando um ônibus da secretária municipal de educação para levar e trazer os respectivos acadêmicos do seu município ao IFPI/Campus Angical. E por que a Secretária Municipal de Educação de Água Branca não faz isso? Perguntou um acadêmico.

Deixamos este espaço para que qualquer pessoa ou órgão que tenha se sentido lesado por esta materia deixe seu direito de resposta.