Aeroporto de Teresina tem contrato de concessão de 30 anos assinado

O contrato de concessão do Aeroporto de Teresina foi assinado oficialmente na manhã desta quarta-feira, 20 de outubro, em ato no município de Goiânia (GO). A formalização se deu através do Ministério da Infraestrutura (MInfra) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) com o grupo CCR, empresa que administrará o Aeroporto Senador Petrônio Portella, e outros cinco terminais do Bloco Central leiloados na 6ª rodada de concessões aeroportuárias.

Aeroporto de Teresina foi oficialmente concedido à iniciativa privada (Foto: Arquivo MN)
Aeroporto de Teresina foi oficialmente concedido à iniciativa privada (Foto: Arquivo MN)

A novidade foi comemorada pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (Progressistas), agora, a empresa poderá iniciar os ajustes para melhorar o Aeroporto da capital piauiense.

“Grande notícia para Teresina. Está assinado contrato com a nova administradora do aeroporto da nossa capital, leiloado em abril, ao lado de outros 5 aeroportos, alcançando investimentos no valor de R$ 1,8 bilhão. Com isso, a concessionária vai poder iniciar as melhorias de que o nosso aeroporto tanto necessita, por meio de diversas adequações de infraestrutura e modernização. Esse é um passo fundamental para o desenvolvimento do Piauí”.

Promovido em abril na B3, durante a Infra Week, o leilão assegurou R$ 1,8 bilhão em investimentos nesse lote. O lance vencedor do Grupo CCR representou ágil de 9.156% em relação aos lances mínimos estipulados.

Com o contrato, a União dá início à transferência do controle dos aeroportos de Teresina, São Luís (MA), Imperatriz (MA), Goiânia (GO), Palmas (TO) e Petrolina (PE), hoje administrados pela Infraero.

Os seis terminais aéreos foram concedidos à iniciativa privada por um período de 30 anos.

Ao todo, 22 aeroportos foram leiloados na 6ª rodada de concessões, agrupados em três blocos: Central, Norte e Sul. Com isso, ficaram garantidos os R$ 6,1 bilhões investimentos previstos. A arrecadação total em outorgas chegou a R$ 3,3 bilhões.

%d blogueiros gostam disto: