Chuvas fazem PRF interditar trecho da BR-343 no sentido Teresina a Altos

A falta planejamento urbano, com as constantes chuvas em Teresina, continua causando transtornos à população

A falta planejamento urbano, com as constantes chuvas em Teresina, continua causando transtornos à população. Mais uma vez, parte da BR-343 foi interditada pela Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI). O trecho corresponde ao quilômetro 340, próximo à loja Hot Sat. A primeira interdição se deu às 23 horas desta quinta-feira, 12 de Abril, voltando ao normal na madrugada desta sexta-feira, 13 de Abril.

A falta planejamento urbano, com as constantes chuvas em Teresina, continua causando transtornos à população. Mais uma vez, parte da BR-343 foi interditada pela Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI). O trecho corresponde ao quilômetro 340, próximo à loja Hot Sat, zona Sudeste. A primeira interdição se deu às 23h desta quinta-feira (12/04), voltando ao normal na madrugada desta sexta-feira (13/04).

 

Um lado da pista continua comprometido pela passagem de água, devido às chuvas. Com isso, o trecho Teresina-Altos voltou a ser fechado, parcialmente. A situação atual é que somente um carro por vez pode continuar o percurso. “Existe a possibilidade de agravamento da situação, caso não cesse a chuva”, alertou um boletim da PRF, divulgado na noite de ontem.

“Devido às chuvas, a água bateu na ribanceira e destruiu o acostamento, no sentido Altos, e danificou um pouco o meio da rodovia, no mesmo sentido. Não há ninguém controlando o tráfego, mas, por precaução, as pessoas estão passando mais pelo meio da rodovia, em vez de passar pelo lado que está danificado. Por conta disso, não dá para passar dois veículos de uma vez só”, explicou José Paiva, do Núcleo de Comunicação da PRF.

BR PARTIDA AO MEIO

O núcleo responsável pela avaliação da BR-343 já foi notificado e deve trazer mais informações sobre o prazo de interdição e formas para se evitar mais transtornos à população. Problemas na região são recorrentes, inclusive com a rodovia federal partida ao meio por uma enxurrada, devido à ocupação desordenada e à falta de bueiros suficientes para o escoamento da água do Riacho Itararé.

(*) Com informações de Edrian Santos, portal Oitomeia

Comentários estão fechados.