Motoristas e cobradores iniciam greve por tempo indeterminado em Teresina

Os motoristas e cobradores do sistema de transporte público urbano de Teresina iniciam nesta terça-feira (13/10) uma greve por tempo indeterminado. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro), Ajuri Dias, a paralisação se dá em resposta ao não cumprimento do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, instituído pela Medida Provisória 936. 

“A verdadeira motivação é a questão do não pagamento da MP dos 30%, que não paga nem os tickets alimentação nem o plano de saúde”, diz Ajuri em vídeo compartilhado com a categoria.

Ele reivindica ainda melhor estrutura nos chamados “finais de linha”, onde os trabalhadores tiram intervalos de descanso. “Não dá uma condição mínima nem para fazer as necessidades fisiológicas”. Afirma também que faltam EPIs e álcool em gel, essenciais em razão da pandemia da Covid-19.

Strans vai cadastrar alternativos

No início da noite, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou que irá cadastrar veículos alternativos para garantir o atendimento à população que depende do transporte coletivo. Além dos 57 vans e ônibus que operaram durante a última greve deste ano, novos veículos serão cadastrados a partir de amanhã. 

O usuário que necessitar do transporte alternativo poderá fazer o pagamento da passagem com vale transporte ou em dinheiro no valor de R$ 4,00. Não será aceita meia passagem.

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, informou que o comunicado sobre a greve foi repassado no final do expediente de sexta (09), e não foi justificado o motivo da decisão. “Recebemos essa decisão com surpresa. Lamentamos a situação  e vamos acionar o Ministério Público do Trabalho porque o sindicato não nos apresentou nenhuma pauta de reivindicações”, completou.