Corpo de Bombeiros intensifica ações para evitar afogamentos em praias, rios e balneários


O Corpo de Bombeiros Militar do Piauí aumentou o efetivo nas cidades de Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia, no litoral piauiense, para evitar afogamentos nas praias, rios e balneários do estado durante o período de férias. Os bombeiros também fazem um trabalho educativo com os banhistas e pulseiras de identificação são distribuídas para crianças que frequentam as praias e eventos que aglomeram multidões.

A tenente-coronel Najra Nunes informou que o Corpo de Bombeiros fez todo um planejamento para atendimento dos banhistas neste período de férias no litoral do estado. Mesmo assim, 37 ocorrências de afogamentos já foram registradas neste semestre nas praias, rios e balneários, enquanto no ano passado inteiro foram 33 ocorrências. “Muitos dos afogados eram adultos que sabiam nadar mas ingeriram bebida alcoólica”, conta a tenente-coronel.

O Corpo de Bombeiros está distribuindo folders educativos e preventivos em balneários, rios e praias falando das medidas de segurança para adultos e crianças. “É importante conhecer o local que vai frequentar, não ingerir bebida alcoólica, nem outra substância alucinógena que altere os sentidos. As crianças precisam utilizar boias de segurança. Quem não sabe nadar não deve adentrar nos balneários, praias e rios. Também é importante orientar as crianças para não brincarem próximo ao ralo das piscinas”, esclarece Najra.

Ela destacou que a pulseira é um importante dispositivo de segurança para as crianças, considerando que é comum nas grandes concentrações populares os pais ficarem conversando e as crianças acabam se perdendo. O objetivo das pulseiras é facilitar a localização de crianças em caso de desaparecimentos. Segundo o Corpo de Bombeiros, neste mês de julho, pelo menos 53 ocorrências foram registradas no litoral. Deste total, nove delas estão relacionadas a crianças perdidas.

As pulseiras podem ser retiradas no Centro Integrado de Segurança Pública, bem como na orla da praia, durante o patrulhamento. Essa ação preventiva foi lançada pela Secretaria de Segurança Pública. Já ocorreu a distribuição de pulseiras em alguns eventos no estado, como nos festejos de Piracuruca, no Festival de Inverno de Pedro II e, agora, no litoral.

As crianças eventualmente perdidas, quando localizadas, são encaminhadas aos postos do Centro Integrado de Segurança, onde ficam aguardando seus responsáveis. A pulseira tem o nome da criança, do seu responsável e número de contato, tudo isso para evitar maiores transtornos.

Praia da Atalaia (Foto: Thiago Amaral)