Brasil comemora Dia Internacional da Erradicação da Pobreza

País rico é país sem pobreza! Esse é o slogan do nosso Governo, Governo da presidenta Dilma Roussef, que tem conduzido o Brasil a uma escalada vertiginosa na contramão das desigualdades sociais, que antes eram estampadas em qualquer relato sobre as características da população brasileira. Foi esse mesmo ideal que conduziu 40 milhões de pessoas para a classe média. Essa é uma marca expressiva a ser comemorada hoje, 17 de outubro, Dia Internacional da Erradicação da Pobreza.
 
Uma mudança iniciada pelo companheiro Lula, através da qual conseguimos mudar o formato de nossa população por distribuição de renda. Havia, historicamente, o formato de pirâmide, em que os mais pobres ocupavam a base da pirâmide, o maior número da população, e no topo estavam os mais ricos. Hoje, esse não é mais o desenho da população brasileira, que agora coloca os mais pobres em menor número e a classe média em maior número, havendo ainda a classe alta no topo desse trapézio.
 
O relatório “A Década Inclusiva (2001-2011): Desigualdade, Pobreza e Políticas de Renda”, elaborado a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2011 (Pnad), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 21 de setembro deste ano, revela que, em uma década, as linhas de pobreza e extrema pobreza no Brasil foram reduzidas em mais de 55%.
 
Ao investir na geração de mais de 11,1 milhões de empregos formais através de políticas como o incentivo ao consumo; ao levar energia elétrica para 14,4 milhões de moradores das zonas rurais através do Programa Luz para Todos; ao construir 815 mil moradias para a população a partir do Minha Casa, Minha Vida; além de tantas outras iniciativas, como o Programa Bolsa Família, o Partido dos Trabalhadores devolveu a milhões de brasileiros a dignidade que lhes havia sido roubada pelos governos anteriores, preocupados com a manutenção da concentração de poder e riqueza. Foi com esse mesmo respeito que o Ministério do Desenvolvimento Social catalogou nome e endereço das pessoas que estão em situação de pobreza ou de extrema pobreza.
 
Por tudo isso, eu sei que o PT é, na verdade, a maior criação política que nós temos, o maior instrumento de luta dos trabalhadores, das pessoas que estão na extrema pobreza e também daquelas que conseguiram chegar à classe média, assim como é o maior instrumento de luta das pessoas de boa fé que querem o país mais igualitário. O trabalho que estamos fazendo à frente deste país muito me orgulha e, por isso, quero continuar dando minha contribuição para que alcancemos patamares ainda maiores.
 
 
AUTOR: Jesus Rodrigues – Deputado Federal (PT-PI)