Em Barro Duro: “Toneladas de Desenvolvimento”

O primeiro mês de mandato da atual gestão de Barro Duro se passou, e algumas atitudes são evidentes, muitas perseguições políticas, muito lixo na rua ainda, e uma “tonelada de desenvolvimento” como era enfatizado na campanha eleitoral.

Um dos primeiros atos do gestor foi desvalorizar os servidores públicos, extinguindo (Decreto Municipal n° 002/2013) o Plano de Carreira dos Servidores Públicos que demorou mais de dez anos para sair do papel. O absurdo disso é que o administrador derrubou uma lei através de um decreto, retornando a lei anterior, sem que houvesse lei anterior. Neste caso alguns servidores adentraram com um mandato de segurança e aguardam despacho da justiça.

Outro exemplo da valorização dos profissionais é que em vez de reajustar o salário dos professores, como diz o Plano de Carreira do Magistério, o gestor tirou o segundo turno, em férias, da maioria dos profissionais do magistério sem nenhuma explicação, ou melhor, apenas por motivos políticos partidários, haja vista que apenas foi retirado turno de profissionais que votaram contra o atual gestor. O interessante que nesse universo de profissionais que tiveram seus direitos caçados, estão profissionais que há mais de dez anos exercem suas funções em regime de 40 horas. Isso é desenvolvimento.

Mais um fato marcante nesse inicio de governo, é a alegação de falta de recursos para realização do carnaval da cidade, e o pior tentar impedir que alguns o façam. Isso é desenvolvimento.

Realmente a principal promessa de campanha está sendo cumprida, a cidade está sendo contemplada com “uma tonelada de desenvolvimento”.