INTERPI fortalece laços com comunidades em visitas estratégicas para regularização fundiária no Piauí


O Instituto de Regularização Fundiária e do Patrimônio Imobiliário do Piauí (INTERPI) realizou nesta semana uma série de visitas importantes a diferentes localidades, com o objetivo de fortalecer os laços com as comunidades e esclarecer dúvidas sobre o processo de regularização fundiária em curso.

As visitas proporcionaram um diálogo aberto e construtivo entre o órgão e os moradores, mostrando o compromisso com a titulação e a formalização de processos nas áreas visitadas.

A primeira parada foi no assentamento Santa Clara, localizado no município de Canto do Buriti, onde a equipe do INTERPI se reuniu com os moradores que, em breve, receberão a tão esperada titulação. A expectativa é de que, em agosto, essas famílias tenham a segurança jurídica que tanto almejavam sobre suas terras, possibilitando o desenvolvimento e a melhoria de suas condições de vida.

Em seguida, a comitiva do INTERPI se dirigiu ao município de Eliseu Martins, onde foi realizado um encontro com os residentes do assentamento Sucupira. Durante o encontro, foram esclarecidas dúvidas sobre o processo de regularização e foram apresentadas as etapas que conduzirão à formalização legal das propriedades. A diretora de Gestão Fundiária de Interesse Social, Clarecinda Jesuíno, destacou a importância da participação ativa dos moradores nesse processo, garantindo a eficiência e transparência na regularização fundiária.

Outra parada significativa foi na cidade de Santa Luz, onde os assentamentos Margarida Alves e Boa Vista receberam a visita do INTERPI. A presença do instituto representou um reforço ao compromisso do Governo do Piauí em garantir o direito à terra e proporcionar melhores condições de vida para as famílias que ali residem.

Na cidade de Bom Jesus, a equipe do INTERPI teve uma produtiva conversa com produtores da Serra do Quilombo, que estão com processos de regularização em andamento. O produtor rural Arleano Piovesan compartilhou sua experiência e agradeceu a atenção do instituto no trâmite dos processos, ressaltando o impacto positivo que a titulação terá em suas atividades agrícolas e na comunidade como um todo.

Em Gilbués, a equipe do INTERPI se reuniu com moradores de algumas localidades rurais da cidade. O objetivo foi informar sobre o início dos estudos e trabalhos para a regularização fundiária dessas áreas, promovendo a regularização de terras e a segurança jurídica para as famílias que ali vivem.

O diretor-geral do INTERPI, Rodrigo Cavalcante, ressaltou a relevância dessas visitas in loco para entender as demandas e necessidades de cada comunidade. “Nosso compromisso é trabalhar incansavelmente para promover a regularização fundiária no Piauí, garantindo que as famílias possam ter a tranquilidade e a certeza de que suas terras são legalmente reconhecidas”, afirmou.

A série de visitas do INTERPI demonstra o comprometimento do órgão em promover a justiça social e o desenvolvimento sustentável no estado do Piauí. Através da regularização fundiária, busca-se garantir o direito à terra e estimular o crescimento das comunidades rurais, contribuindo para a construção de um futuro mais próspero para todos os piauienses.

A regularização fundiária colabora para a inserção das comunidades em diversas políticas públicas como a da agricultura familiar que receberá investimentos de R$ 1 bilhão ao longo do mandato do governador Rafael Fonteles.