Suspeito de matar jovem encontrada às margens de rio é preso e tenta usar nome falso

preso e tenta usar nome falso

A polícia prendeu o homem apontado como o principal suspeito da morte da jovem Lara Fernandes, encontrada morta às margens do Rio Parnaíba, Zona Norte de Teresina. Ele foi identificado como Eduardo Pessoa Araújo, de apelido ‘Bafafá’ ou ‘Sapão’, e teria dado o nome do irmão para tentar despistar o flagrante. A prisão aconteceu nesse sábado (1º), por volta das 15h, na BR-343, sentido Piracuruca, Norte do Piauí.

“Ele foi levado para a delegacia de Piracuruca e lá, ele deu o nome errado, deu o nome de um irmão dele para tentar se livrar do flagrante, mas os policiais investigando, conseguiram levantar o nome verdadeiro dele”, disse o coordenador da Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Francisco Costa, o Barêtta.

De acordo com o delegado, o homem estava praticando roubo em comércios e veículos da cidade de Piracuruca, na companhia de outro comparsa, quando foram presos em flagrante.

“Ele estava arrombando veículos e lojas de Piracuruca na companhia de outro indivíduo, com um revólver e os dois foram pegos por uma guarnição da Polícia Militar. Além da arma, foram encontrados com eles pertences das vítimas. Eduardo foi autuado em flagrante e cumprido um mandato de prisão porque ele é foragido do sistema prisional”, falou o Barêtta.

A polícia informou que o suspeito será ouvido nas próximas horas pela morte da jovem Lara Fernandes, visto que as provas levantadas contra ele elucida como o autor do crime.

“Eu conversei com o juíz Luíz Moura e a delegada Wanda, da Central de Inquéritos, que estava tendo um mandato de prisão pelo crime da Lara e ele deve ser ouvido nos próximos dias sobre o crime da jovem. Eu acredito que Eduardo deve ficar calado, porque é um indivíduo frio, mas as provas que a delegada Luana levantou contra ele já são suficientes e fortes para acusá-lo”, disse o delegado.

Ainda conforme a polícia, o suspeito já tinha uma vida pregressa e antes de matar Lara, o homem já tinha sido preso por outros crimes e estava foragido de um regime semiaberto.

“Ele foi preso em julho e fugiu. Na verdade, Eduardo estava preso na Irmão Guido e devido uma progressão de regime, ele foi para o sistema semiaberto na Major César, onde escapou”, falou o Barêtta.

A polícia fará uma investigação mais detalhada para descobrir se a arma que matou a Lara foi a mesma encontrada com ele no flagrante de roubo.

“Estamos solicitando ao juiz da comarca e ao delegado, que envie a arma para a DHPP para que seja retificado o exame de micro comparação balística, haja visto que foi retirado o projétil da cabeça da vítima, para analisar se é a mesma arma que ele estava usando nos crimes de furto e roubo”, explicou o Francisco Costa.

O suspeito encontra-se preso na Delegacia de Piracuruca e responderá pela morte da Lara Fernandes, roubo e furto. “Ele é um indivíduo altamente perigoso e corre o risco dele fugir de lá, antes de ser ouvido, por isso que a gente está trabalhando para trazer ele para Teresina o mais rápido possível, porque a delegacia não é lugar de presos e não tem a segurança necessária. Ele fazia saidinhas de banco, arrombamentos, enfim, é um perigo”, revelou o Baretta.

*José Marcelo, estagiário sob supervisão de Catarina Costa

Comentários estão fechados.