Mais de 50 prefeitos do Piauí participam do Encontro com presidente Temer

Na companhia de mais 50 prefeitos do Piauí, o prefeito de São João do Piauí e presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Gil Carlos (PT) participa, na tarde desta segunda-feira (19/11), do Encontro dos Municípios Brasileiros – Avanços da Pauta Municipalista, na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Brasília. O evento conta ainda com a presença do presidente Michel Temer.

Durante o encontro serão discutidos o avanço das pautas municipalistas, entre elas, os repasses aos Fundos de Participação dos Municípios (FPM), a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos e a questão dos recursos destinados à educação nos municípios, dentre outras.

De acordo com Gil Carlos, o aumento do repasse da União em 1% ao FPM é um dos principais assuntos a ser tratado por ele durante a reunião. “Esta proposta de emenda já foi aprovada no senado no ano passado e este ano, em razão da intervenção federal que tivemos no Rio de Janeiro com as forças armadas, tivemos problemas na tramitação na segunda casa que é a Câmara Federal, mas ela já foi aprovada nas comissões temáticas e agora, acredito que hoje e amanhã será instalada a comissão especial que irá definir a emenda e em seguida levá-la a aprovação no plenário da Câmara podendo assim ser promulgada pelo presidente da república”, declarou ele.

Além disso, Gil afirmou que a situação preocupante dos municípios com relação a saída dos médicos cubanos do programa Mais Médicos será discutida diretamente com o presidente Temer. “Fomos surpreendidos, os prefeitos de todo o Brasil, especialmente os dos 288 municípios que tem a presença dos médicos cooperados cubanos, pelo retorno desses médicos ao seu país de origem. Isso é preocupante porque nós sabemos a dificuldade que é fixação dos médicos brasileiros na estratégia do programa Saúde da família e é mais preocupante porque não há prevista uma solução imediata, a descontinuidade dos serviços trará prejuízo aos municípios, em especial a sociedade e as pessoas”, disse ele.

Comentários estão fechados.