Seminário Caatinga Viva é realizado no sul do Piauí


A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar-PI) promoveu, no sábado (11), o I Seminário Caatinga Viva do Piauí, no município de Canto do Buriti. Cerca de 200 pessoas, da cidade e região, prestigiaram o evento e participaram dos debates sobre o tema “Preservação do meio ambiente e geração de emprego e renda no século XXI”. O Instituto Anjos do Sertão, Sebrae Piauí e Sesc/Senai Piauí foram parceiros da secretaria para a promoção da atividade.

A programação foi realizada no Centro Cultural do Governo do Estado, inaugurado no município há um ano, e contou ainda com a realização do Mutirão da Cidadania, que atendeu dezenas de pessoas que estavam sem registro.

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Daniel Oliveira, explica que a realização do evento na região se fez necessária por ser uma das que mais precisam de políticas públicas e emprego e renda. “A população piauiense é bastante rica no sentido cultural, rica de força de vontade e superação, mas com muitas necessidades que ainda não foram atendidas”, observou o gestor. “Por isso é tão oportuna essa parceria com o projeto Anjos do Sertão e com o Sebrae, que têm a mesma visão que a Semar”, completou o secretário.

O público-alvo principal do evento foi a população do sul do Piauí, tanto dos debates e palestras sobre a temática quanto do mutirão da cidadania, que atendeu, principalmente, pessoas de baixa renda da região. Marcelo Tomás da Silva, 47 anos, é agricultor e estava há dez anos sem registro de identidade. Ele já havia tentado emitir o documento várias vezes, mas sem sucesso. “Desde que minha identidade venceu não conseguia tirar uma nova. Ouvi a propaganda no carro de som, aqui na cidade, vim aqui hoje e deu certo!”, contou, satisfeito, Marcelo.

Juntos ao secretário, os convidados e representantes dos parceiros do evento discutiram o tema “Sustentabilidade do Bioma Caatinga e Geração de Renda com preservação do meio ambiente”. Tatiana Fonseca, economista e idealizadora do Projeto Anjos do Sertão, destacou que a iniciativa vai de encontro aos objetivos do projeto, que baseia-se em três pilares: desenvolvimento técnico, empreendedorismo e geração de valor.

Helder Cronemberg, analista do Sebrae e gestor do projeto AgroNordeste, também colaborou com as discussões do evento e ressaltou que o Piauí é um dos estados mais ricos em recursos naturais e, por isso, oferece muito em benefício da sua população. Mas observou que deve haver equilíbrio nessa relação com o meio ambiente. “Devemos nos preocupar, acima de tudo, com a preservação do meio ambiente, aliado à tecnologia, para gerar mais renda e emprego ao nosso povo”, acrescentou o gestor.



Deixe um comentário