Sesapi reforça participação de municípios na 2ª pesquisa LIRA sobre arboviroses


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio da Coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental, está reforçando junto aos municípios piauienses a importância da participação na segunda pesquisa LIRAa/LIA do ano de 2023. Até o momento, 203 municípios encaminharam as informações necessárias, seis municípios estão corrigindo dados enviados, e outros 15 ainda não encaminharam os dados requeridos.

A pesquisa informa o índice de presença e infestação larvária dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus em cada município, permitindo assim que os órgãos de vigilância em saúde pública entendam o perfil epidemiológico de cada cidade e possam traçar estratégias adequadas para o combate aos vetores em cada local, evitando dessa forma o aumento de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Ocimar Alencar, supervisor de entomologia da Sesapi, chama a atenção para a importância no envio dos dados. “Os municípios têm até o dia 10 de agosto para nos enviar os dados, uma vez que precisamos encaminhar as informações para o Ministério da Saúde. Essa informação nos permite atuar junto aos municípios de forma mais assertiva no trabalho de vigilância, e também reflete em recursos enviados aos municípios para ajudar no trabalho de enfrentamento aos vetores”, ressaltou o supervisor.

Boletim da Semana Epidemiológica de número 30

Nesta quarta-feira (02), a Sesapi divulgou os dados referentes à trigésima semana epidemiológica do ano de 2023. De acordo com o novo informe epidemiológico, as doenças dengue, zika e chikungunya continuam a apresentar redução no número de notificações registradas em relação ao mesmo período do ano passado.

Sobre a dengue, o estado apresentou uma redução de 77,5% em relação ao número de notificações. Foram 6.934 casos registrados em 2023, ao passo que em 2022 no mesmo período houve 30.794 registros. De acordo com o boletim, até o momento o Piauí notificou 04 óbitos por dengue em 2023.

As notificações de zika apresentaram uma redução de 81,7% em relação ao mesmo período do ano passado, com 28 notificações no ano de 2023 e 153 casos no ano de 2022. Não houve registro de óbitos pela doença. Já no que diz respeito aos dados de chikungunya, o informe da Sesapi mostra que o Piauí apresentou redução de 33,4% nas notificações de casos. Foram 6.934 casos registrados em 2023, enquanto que em 2022 foram 10.418 notificações. O estado registrou dois óbitos pela doença.

A superintendente de Atenção Primária à Saúde e Municípios da Sesapi, Leila Santos, reforça que mesmo com a redução, todos os municípios precisam ficar atentos para continuar o enfrentamento correto dos vetores.

“Pedimos a cooperação dos nossos municípios que ainda não enviaram os dados da pesquisa, que nos enviem o mais rápido possível porque esses dados são essenciais para que a vigilância do estado tenha embasamento para tomada de medidas e ações de controle”, finaliza a superintendente.