Prefeito de Agricolândia e esposa são presos e soltos 1 hora depois

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Piauí, deflagrou a operação Ibi Clausus na manhã desta quinta-feira (08) e cumpre mandados judiciais contra 19 acusados de desvio de recursos públicos e fraude em licitação envolvendo contratos de empresas com o município de Passagem Franca. 

Durante o cumprimento dos mandados judiciais, foram presos o prefeito de Agricolândia, Walter Alencar (PP) e sua esposa Kelly Alencar, candidata à Prefeitura de Lagoinha do Piauí. Eles foram presos por crime eleitoral, pois os policiais encontraram uma lista com nome de eleitores e anotações de  vantagens indevidas que eles iriam receber em troca de votos.

A prisão ocorreu na residência do prefeito em Lagoinha do Piauí, a 9 km de Agricolândia. Segundo o promotor de Justiça, Mário Normando, na casa foram encontrados uma lista de eleitores e uma série de bens que seriam oferecidos a eles. Também foi apreendido uma arma de fogo e R$ 87 mil em dinheiro e R$ 40 mil em cheques. O prefeito e a primeira-dama foram levados para a Delegacia de Água Branca. 

OPERAÇÃO IBI CLAUSUS

 Equipes do Gaeco cumprem mandados de busca e apreensão em sete cidades do Piauí contra acusados de desvio de recursos públicos, fraude em licitações, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro. As fraudes em licitações ocorrem desde o ano de 2013.

Equipes da Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) participam da operação. Os mandados judiciais foram expedidos pelo desembargador Joaquim Dias Santana Filho, do Tribunal de Justiça do Piauí.

Justificatica

Walter Alencar disse em vídeo que o dinheiro encontrado com ele foi de venda de um garrote.