Ciro Nogueira bate boca com Eliziane Gama na CPI da Pandemia

A bancada feminina do Senado pediu ontem (04) espaço para fazer perguntas durante os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Elas reclamaram que dentre os 18 integrantes não há uma mulher. Ficou acordado que as senadoras teriam espaço, mas hoje quando o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), iria passar a palavra para Eliziane Gama (PDT-MA), Ciro Nogueira (PP-PI), titular da Comissão, protestou e disse que não havia concordado porque a condição não está no regimento. O senador Marcos Rogério (DEM-RO) apoiou Ciro e disse que o objetivo era dar uma “peia” no presidente Bolsonaro.

Após o depoimento de ontem, de Luiz Henrique Mandetta, o governo tenta conter os ânimos para que não haja uma repetição com novos elementos que comprovem a ciência do governo sobre a gravidade da pandemia e o incentivo do uso de um remédio (cloroquina) que não tem eficácia científica comprovada.

Omar Aziz pediu desculpa a Nelson Teich pela cena e informou que vai levar a participação das mulheres na CPI para uma reunião que será realizada no fim do depoimento.

%d blogueiros gostam disto: