Nasa descobre pedra preciosa em Marte que também existe no Piauí

O rover Curiosity da Nasa, que opera em Marte desde 2012, encontrou “halos” de rochas dentro de uma cratera que os cientistas disseram ser pedras preciosas de opala, de acordo com um estudo publicado no Journal of Geophysical Research: Planets.

Em imagens tiradas pelo rover, pesquisadores da Arizona State University e da agência espacial norte-americana disseram ter visto círculos de luz em torno de rochas situadas na superfície da Cratera Gale, uma antiga bacia de lago seco em Marte.

Opala também em encontrada no município de Pedro II, no Piauí (Foto: Reprodução)Opala também em encontrada no município de Pedro II, no Piauí (Foto: Reprodução)

Essa mesma pedra preciosa é encontrada em algumas regiões da Austrália, México, Honduras, EUA, Eslováquia, Polônia, Hungria e em Pedro II, cidade do Piauí. Conhecida pela cor e padronagem particular, a versão multicolorida avistada no município piauiense de cerca de 40 mil habitantes é considerada a mais brilhante e resistente entre as demais.

A comercialização da pedra opala, usada principalmente na confecção de joias, é considerada uma das principais fontes de renda na cidade. Dentre as suas minas, a mais conhecida é a do Boi Morto, uma das maiores do mundo em céu aberto.

O que a descoberta significa para a comunidade científica

O gelo de água marciana é abundante nos pólos, mas não tanto no equador (onde está localizada a Cratera Gale). O rover Curiosity Mars da NASA , que atualmente está explorando a cratera, já havia transmitido dados de seu DAN (Dynamic Albedo of Neutrons)espectrômetro, que foi então analisado por uma equipe de pesquisadores.

Nas imagens mais antigas e mais recentes do Curiosity, eles notaram halos de fratura, anéis de sedimentos de cor clara, que se destacavam por causa de sua cor; testes adicionais provaram que a rocha leve era na verdade opala.

Como a opala é predominantemente composta de água e sílica, a presença desse mineral pode significar que já houve água suficiente para tornar as profundezas dessas rachaduras habitáveis.Além disso, a opala atualmente em Marte pode um dia ser colhida para a água armazenada em seu interior, oferecendo uma fonte de água para qualquer missão tripulada ao Planeta Vermelho.

Marte é um planeta estéril e castigado pelo sol. A quantidade de radiação na superfície do planeta o torna inóspito para a vida como a conhecemos. No entanto, dentro das fraturas subterrâneas, há um ambiente muito mais escuro e melhor protegido da intensa radiação que está constantemente bombardeando Gale Carter do lado de fora. Opalas ricas em água dentro dessas fraturas tornam sua descoberta ainda mais animadoras.

Deixe um comentário