Semel se manifesta sobre ‘expulsão’ de projeto do Ginásio Sarah Menezes

O secretário de Esporte e Lazer de Teresina, Eduardo Draga Alana, divulgou um vídeo onde faz esclarecimentos sobre a situação do Ginásio Sarah Menezes, localizado na Zona Leste da capital. O 180 havia divulgado uma matéria sobre a notificação de desocupação do espaço destinada à Associação de Judô Expedito Falcão, que desde a inauguração realiza um projeto no ginásio, atendendo mais de 400 famílias.

No vídeo, o secretário da Semel nega que o espaço será fechado.

“A Semel quer expandir mais ainda o trabalho desses professores, expandir mais ainda modalidades desses alunos naquela região. O atual administrador estava numa questão de monopolização do espaço, onde não obedecia sequer as solicitações da secretaria, não foi uma nem duas vezes que a gente quis levar algumas modalidades, pegar alguns horários para outros professores e a gente não foi atendido, agora quando chegou ao fim desse contrato, pedimos o espaço novamente para a Semel, fazendo uma mudança de administrador”, afirmou.

“A gente vai ampliar mais ainda as modalidades, vamos fazer algo mais democrático, onde a população tenha vez e voz dentro daquele ginásio, que não seja algo monopolizado, é uma gestão integrada com o povo, a Semel tem que ser a sua vez e o posicionamento em relação a estes espaços”, completou.

Assista ao vídeo:https://www.youtube.com/embed/ZyTMMNALnNA?showinfo=0&rel=0

Vale lembrar que Expedido Falcão é um técnico, inclusive foi ele quem revelou a campeã olímpica Sarah Menezes. A associação tem feito um trabalho reconhecido no ginásio, inclusive fazendo os trabalhos de limpeza, manutenção e até vigia do local.

Sobre o caso
O Ginásio Sarah Menezes, localizado no bairro Morada do Sol, Zona Leste de Teresina, pode perder um dos mais importantes projetos esportivos e sociais da capital. O ginásio foi inaugurado em dezembro de 2020, ainda na gestão do ex-prefeito Firmino Filho, e recebeu o nome em homenagem à campeã olímpica Sarah Menezes.

Após a inauguração, a então gestão municipal convidou a Associação de Judô Expedito Falcão para realizar as atividades no local, tendo em vista que o técnico Expedito Falcão, que projetou Sarah Menezes, e também é presidente da AJEF, foi um dos grandes entusiastas do projeto.

Mas o contrato com a associação encerrou-se no dia 31 de junho e a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) solicitou que o local fosse desocupado. O caso gerou muita revolta nos pais, já que era um dos únicos projetos que dava ampla assistência às famílias. Mesmo na pandemia, a associação cumpriu todos os protocolas para prevenção da Covid-19.

%d blogueiros gostam disto: