Torcedoras do Remo-PA são suspeitas de envenenamento ao time do Rio Branco-AC

O goleiro Bruno (ex-Flamengo-RJ) e outros dezesseis atletas do Rio Branco, do Acre, estão internados numa UPA de Bragança, no Pará. A delegação Rio Branco Football Club, composta por 24 integrantes deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no município de Bragança, com suspeita de intoxicação alimentar.

A equipe está na cidade para enfrentar o Bragantino neste domingo, 18 de Outubro de 2020. Há suspeitas que o caso tenha sido proposital em represália ao goleiro Bruno, acusado pelo assassinato da “Maria Chuteira” Elisa Samudio. O corpo da falecida nunca apareceu, mesmo assim Bruno cumpriu sete anos de prisão sem haver a prova concreta do crime.

Torcedoras do Remo-PA integrantes da organizada “Leoas Azulinas” tem feito ameaças ao goleiro Bruno nas redes sociais desde que ele foi contratado pelo Rio Branco F. C., inclusive invadindo as redes sociais do clube acreano, com postagens de ameaças contra Bruno. Jornalistas que escrevem matérias falando do profissional Bruno, sem citar o suposto crime, também são alvos de ataques da torcedoras do Remo-PA.

Os jogadores que apresentam sintomas graves são o goleiro Bruno e o meia Guilherme Campana. A diretoria já informou à Confederação Brasileira de Futebol sobre a situação e aguarda uma resposta da mandatária sobre a partida de hoje diante do Bragantino. A delegação viajou mais de 20 horas até Belém e nas postagens em redes sociais, os atletas destacaram que foram recebidos na capital paraense, na sexta-feira, 16 horas, com um “belo banquete”.

%d blogueiros gostam disto: