Piauí tem previsão de R$ 18,1 bilhões de receita em 2022

Em mensagem encaminhada a Assembleia Legislativa, o Governo do Estado estima que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA 2022)  tem receita de R$ 18,1 bilhões e despesas, que são as deduções das contribuições ao Fundeb (Fundo de Apoio e Desenvolvimento da Educação Básica) e de transferências constitucionais aos municípios no valor de R$ 14,6 bilhões, que são as receitas líquidas.

Segundo a secretária de Planejamento, Rejane Tavares, além dos investimentos na saúde e educação, são prioridades no orçamento a segurança, assistência social, agricultura familiar.

Rejane Tavares relata que o Piauí foi muito afetado pela crise sanitária e financeira que atingiu todo o país. No entanto, com as medidas adotadas principalmente na área de saúde e assistência social, os efeitos da crise foram atenuados.

“Nesse sentido, com vistas a retomar o crescimento econômico do Estado e superar os efeitos dessa crise,  vários  investimentos continuam sendo realizados em áreas estratégicas, com o intuito de proporcionar geração de emprego e renda, além de trazer melhorias de infraestrutura importantes para o Estado do Piauí”, garante a secretária, destacando que o Piauí tem como desafios para os próximos anos a prioridade de medidas preventivas de Saúde e de melhorias na rede de Saúde do Estado, além de medidas que proporcionem a geração de emprego e renda.

Melhorias da qualidade de vida em cada território  

Enviado para a Assembleia Legislativa, a secretária Rejane Tavares assegura que as emendas ao Projeto de Lei Orçamentária de 2022 ou aos projetos que a modifiquem somente poderão ser acatadas se compatíveis com o Plano Plurianual 2020-2023.

Segundo a secretária, a Secretaria de Planejamento, alinhada com as políticas do Governo do Estado, vislumbra o crescimento do Piauí, com melhorias dos principais indicadores, como exemplo, Saúde, Educação, Segurança, e que a população de baixa renda possa ser a mais beneficiada com a elevação do padrão de vida das famílias. “Nesse sentido, buscamos melhorar a  qualidade de vida da população piauiense, alinhado às demandas que têm sido trabalhadas pela SEPLAN, em cada território ou região do Piauí”, explica Rejane.

%d blogueiros gostam disto: