Ronaldo clama por combate à ‘onda negativa’ da Copa-2014

Nas últimas semanas, o Brasil tem sido alvo de críticas na preparação  da Copa do Mundo de 2014 principalmente em função de atrasos na construção dos estádios. Cinco das 12 sedes foram colocadas recentemente em estado de alerta pela Fifa – a principal preocupação está nas obras da Arena Dunas, em Natal (RN). Ainda assim, a ordem da organização é manter o otimismo. Membro do Comitê Organizador Local (COL), o ex-atacante Ronaldo segue o discurso de que os problemas devem ser minimizados (e até camuflados) ao máximo.
 
 
“Há um clima de incertezas pelos atrasos, mas estou otimista, nunca falhamos em um evento de grande porte, não é por acaso que doei minha imagem a esse projeto”, comentou Ronaldo, que foi além. “Vivemos uma onda negativa grande sobre a Copa do Mundo, infelizmente só vai acabar quando forem entregues as obras e a infra-estrutura em que há o compromisso por parte do Governo”, completou.
 
No fim da semana passada, foi a vez de Carlos Alberto Parreira, treinador da Seleção Brasileira em três oportunidades, falar sobre a deficiência da preparação do País. Comandante da África do Sul na posição de anfitriã do Mundial de 2010, o ex-técnico citou que o Brasil acumula um estágio inferior dos africanos se for levado em conta o período de dois anos para o início da competição.
 
“Não sei como estava a África do Sul há dois anos da Copa. O que diz respeito ao Comitê  Organizador Local, os estádios estão indo bem, com exceção a Natal, sede que está atrasada dentro do aceitável. Mas acho que vamos entregar as obras com antecedência”, ponderou o Fenômeno.
 
Na visão de Ronaldo, é o momento de algumas regiões mais ricas e tradicionais do País se mobilizarem em favor da Copa do Mundo. Em visita a sedes do Nordeste, o Fenômeno gostou do ambiente encontrado entre os anônimos e trabalhadores.
 
“A gente precisa de críticas otimistas. Estive recentemente em duas obras, em Fortaleza e Salvador, vi um entusiasmo contagiante nos operários pelo fato de estarem construindo os estádios da Copa”, exaltou Ronaldo, que fez, inclusive, uma promessa curiosa aos trabalhadores. “Falei que iria jogar uma pelada com eles quando os estádios ficarem prontos”, encerrou.
 
 
Fonte: Gazeta
%d blogueiros gostam disto: