‘Mortes no CEM foi algo imprevisto’, declarou governador Wellington Dias

O governador Wellington Dias declarou nesta terça-feira (22) que o  duplo homicídio registrado no Centro Educacional Masculino (CEM) foi um fato imprevisto e impossível de ser evitado. Ao nosso portal, ele associou as mortes a um desentendimento entre os próprios adolescentes e prometeu adotar novas medidas.

“Ao contrário do que aconteceu no caso da morte do Gleison Vieira, onde comprovamos falha humana e por isto afastamos a direção, desta vez, as regras foram cumpridas e mesmo assim não foi possível evitar novas mortes no CEM. É lamentável que issto tenha acontecido e nos remete a adotar novas medidas”, comentou.

Questionado sobre os problemas de superlotação e falta de estrutura na unidade, Wellington Dias disse que participou de uma reunião na segunda-feira (21) com o secretário de Assistência Social e Cidadania, Henrique Rebelo e que a pauta principal do encontro foi a melhoria no sistema para ressoalização dos adolescentes.

“Além da ampliação do CEM que já foi autorizada, queremos criar novas unidades socioeducativas em todas as regiões do estado e descentralizadas do Centro Educacional Masculino. Este assunto estou discutindo com o Ministério do Desenvolvimento Social”, comentou Wellington Dias.

A Secretaria da Assistência Social e Cidadania disse que todas as medidas necessárias exigidas pela justiça para melhorar o CEM estão sendo tomadas, como a aquisição e distribuição de colchões para todos adolescentes, a reativação das atividades de lazer e o início de cursos profissionalizantes.

Na próxima sexta-feira (25), uma reunião entre o MP, Sasc, Defensoria e Justiça será realizada para que a secretaria apresente prazo para cumprir as medidas já exigidas pela Justiça, sendo uma delas a reforma imediata do CEM.

%d blogueiros gostam disto: