Flávio Dino resiste em não entregar imagens do 8/1, oposição vai a PGR para exibi-las


No retorno das atividades da CPI que investiga a invasão às sedes dos Três Poderes, foi determinado pelo colegiado o envio das imagens internas do Ministério da Justiça no dia do ataque, com prazo de 48 horas. Em um primeiro momento, a Suprema Corte foi mencionada como destino das imagens, mas uma nova abordagem foi adotada após sugestões dos congressistas, com a proposta de uma medida intermediária.

Dino luta para não entregar suas próprias imagens do 8/1, oposição vai a PGR para exibi-las
Dino criticou o prazo estabelecido pela CPI e acusou a oposição de tentar distorcer os fatos. 

A CPI exigiu as gravações internas após o Ministério da Justiça, sob o comando de Flávio Dino, negar o fornecimento das imagens. Em resposta, a pasta alegou que as gravações estão vinculadas a uma investigação criminal em andamento e devem ser requisitadas à autoridade responsável pelos inquéritos policiais relacionados aos atos. Dino criticou o prazo estabelecido pela CPI e acusou a oposição de tentar distorcer os fatos. Ele abordou temas como possíveis tentativas de fraude eleitoral, manifestações bolsonaristas e uma tentativa de explosão de um caminhão próximo ao Aeroporto Internacional de Brasília.

Por fim, Flávio Dino solicitou ao STF permissão para divulgar as imagens internas do ministério durante a invasão às sedes dos Três Poderes.

Lista dos congressistas que assinaram:

  • Alexandre Ramagem (PL-RJ);
  • André Fernandes (PL-CE);
  • Eduardo Bolsonaro (PL-SP);
  • Esperidião Amin (PP-SC);
  • Filipe Barros (PL-PR);
  • Flávio Bolsonaro (PL-RJ);
  • Eduardo Girão (Novo-CE);
  • Magno Malta (PL-ES);
  • Marco Feliciano (PL-SP);
  • Mauricio Marcon (Podemos-RS);
  • Nikolas Ferreira (PL-MG).

 

Fonte Terra Brasil Notícias.