Teresina amplia os públicos para imunização com a vacina da Pfizer

Com o recebimento de um novo lote de vacinas do laboratório Pfizer, Teresina amplia a estratégia de imunização por agendamento contra a Covid-19. Com isso, pessoas de 50 a 59 anos portadoras de comorbidades, pessoas de 50 a 59 anos com deficiência permanente, gestantes e puérperas com comorbidades acima dos 18 anos passam a ser contempladas.

As pessoas pertencentes a esses grupos podem acessar o site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ e agendar o recebimento de sua primeira dose para o período de 17 a 22 de maio. Ao entrar no site, o paciente deve clicar no botão “agendamento público-alvo”, que levará a uma página onde ele deve escolher o público ao qual ele pertence, inserir seus dados pessoais e então escolher local, dia e hora da vacinação.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS), responsável pela aplicação das vacinas na capital, está também levando a vacinação a auditórios para que possa contemplar um número maior de pessoas em menos tempo. Para isso, montou equipes que garantirão a logística e segurança requeridas pelo imunizante da Pfizer. “Esses locais, assim como nos hospitais, contarão com equipes médicas de plantão para atender qualquer tipo de intercorrência”, informa a diretora de Atenção Básica da FMS, Laurimary Caminha.

Os auditórios escolhidos são os do Teresina Shopping e Centro Universitário Uninovafapi. Além destes locais, será possível realizar agendamento para os hospitais da Primavera, Buenos Aires, Promorar e Hospital Universitário (HU).

No momento da vacinação, é necessário apresentar um documento pessoal com foto (RG ou CNH); um laudo, declaração ou receita médica que comprove a comorbidade e o cartão de vacina. Para gestantes e puérperas, é pedido ainda que apresente o cartão da gestante ou laudo médico; e para as puérperas, certidão ou declaração de nascimento do bebê. Para pessoas com deficiência permanente, é pedido um laudo médico que comprove sua condição.

Confira a lista de comorbidades que têm direito à vacina contra a covid-19. Mais informações sobre cada uma delas estão disponíveis no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde:

Diabetes mellitus;

Pneumopatias crônicas graves;

Hipertensão Arterial Resistente (HAR);

Hipertensão arterial estágio 3;

Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade;

Insuficiência cardíaca (IC);

Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar;

Cardiopatia hipertensiva;

Síndromes coronarianas;

Valvopatias;

Miocardiopatias e Pericardiopatias;

Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas;

Arritmias cardíacas;

Cardiopatias congênita no adulto;

Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados;

Doença cerebrovascular;

Doença renal crônica;

Imunossuprimidos;

Anemia falciforme;

Obesidade mórbida;

Síndrome de down;

Cirrose hepática.

%d blogueiros gostam disto: