Alunos da Rede Municipal de Teresina se preparam para fase final da Olimpíada Brasileira de Satélites


Três alunos da Rede Municipal de Ensino de Teresina estão na fase final da Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT MCT). Eles participam do Cidade Olímpica Educacional e estão se preparando para o lançamento de um foguete na cidade de Alcântara, a 30km de São Luís (MA).

“Realizamos a implantação e teste do sistema de baterias do nosso satélite (Cansat), além de trabalhar na programação e o processo de longo alcance de radiofrequência. Estamos fazendo os ajustes em toda a estrutura do equipamento”, explica o aluno Bruno Manoel, capitão da equipe do programa Cidade Olímpica Educacional.

A primeira fase da OBSAT foi a construção do projeto, onde os alunos ficaram na primeira colocação em sua categoria; A segunda fase foi a construção do CanSat; A terceira foi o lançamento do satélite, em setembro de 2022 em Natal (RN), onde a equipe ficou na primeira colocação entre os estados da região Norte/Nordeste; e a quarta fase será o lançamento do satélite na etapa nacional, no Centro de lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão.

O trabalho dos alunos consiste em medir as radiações ultravioleta na segunda camada atmosférica e também o gás ozônio. A orientação é do professor Edward Montenegro. “Um dos objetivos do COE é a descoberta de talentos para a participação em olimpíadas e a OBSAT abre portas. Estamos na expectativa de conseguirmos a primeira colocação”, diz, empolgada, Elinalva Barbosa, coordenadora do Cidade Olímpica Educacional.

A Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT MCT) é uma competição científica de abrangência nacional, concebida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, e organizada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em conjunto com a Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCTI) e a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), da Universidade de São Paulo (USP).

 

Deixe um comentário